Começando pelo começo, o que é controle financeiro?

Controle financeiro é um processo de analise da condição financeira do negócio, e esse processo é realizado analisando os relatórios, movimentações dos ganhos e gastos, saldos bancários, gráficos , entre outras ferramentas e informações cadastradas.

E pra que serve o controle financeiro?

Se você tem um negócio, precisa pagar algumas contas certo? rs , o mínimo é saber se vai conseguir pagá-las, então colocar num papel quais são minhas despesas e quanto preciso receber para pagá-las, já é uma forma de estar analisando o financeiro, mas você quer ir além, quer evoluir, crescer, então precisa de um planejamento, objetivos, e ir analisando as informações financeiras para saber se está no caminho certo, ou se precisa tomar atitudes(emprestimos,promoções,marketing etc) para que possa alcançar esses objetivos, ou se já pode investir para crescer(contratar, novos equipamentos, cursos, sala maior etc).

Como fazer o controle financeiro?

De nada adianta somente pensar “ok, vou começar a gerenciar melhor as finanças da minha empresa”. É preciso manter um planejamento concreto e seguir alguns passos principais para que tudo funcione e a sua gestão seja totalmente efetiva. 

Vamos ver os 8 principais passos para manter este processo vivo na sua empresa: 

1. Fazer o controle de fluxo de caixa empresarial diariamente

É necessário acompanhar e registrar todas as entradas e saídas diariamente, utilizando o sistema gestaoink.com é necessário abrir o caixa, e todos registros feitos no dia (sinal de agendamento, comissões pagas, serviços, contas pagas etc) ficaram disponiveis para conferir e fechar o caixa no final do dia, facilitando e mantendo um arquivo de caixa de fácil analise futura.

Visualização do caixa no sistema gestaoink.com

2. Registrar todas as movimentações financeiras

Para manter o fluxo de caixa funcionando corretamente, é extremamente necessário que todas as movimentações e transações financeiras sejam registradas exatamente no momento em que acontecem, por menor valor que seja. 

Controlar os valores e prazos é essencial para definir a melhor estratégia de cobrança dos seus clientes e negociar prazos de pagamento com os seus fornecedores, afinal, é importante sempre receber antes de pagar as suas contas, não é mesmo?

No sistema gestaoink.com ná area Financeiro, poderá por exemplo utilizar a opção Despesas, para registrar as contas a pagar, o próprio sistema notifica sobre contas atrasadas, com vencimentos apertados, e poderá analisar como está os próximos meses, e junto com a agenda do gestaoink, analisar o quanto irá receber, e só com essas 2 funções do sistema, já consegue prever o futuro, e fazer as melhores escolhas de investimentos ou redução de custos.

3. Manter um fundo de reserva financeira empresarial

Com certeza você já precisou gastar um dinheiro que não estava previsto. Em algum momento isso pode acabar acontecendo também com a sua empresa, seja um computador danificado, algum material que precisou de reposição de última hora, ou qualquer situação que aconteça fora dos planos. 

Para que o impacto não seja significativo no seu caixa quando esse tipo de situação acontecer, uma boa dica é manter um fundo de reserva para utilizar com estes gastos inesperados.

É importante que este fundo seja criado em um momento onde a empresa esteja com certo acúmulo de capital, ou seja, aquele “dinheirinho sobrando” que pode ser guardado, sem causar danos no fluxo de caixa, para uso nestas eventuais situações. 

4. Definir orçamentos e projeções de custos

Ao injetar recursos na empresa para as operações começarem ou, simplesmente, para que tudo se mantenha funcionando corretamente e dentro dos planos, é importante definir um orçamento, seja mensal, semestral ou anual.

5. Separar gastos pessoas e empresariais no controle de finanças

Este é um erro comum que alguns empresários cometem durante a gestão. É preciso ter em mente que você não é a empresa. Ou seja, é extremamente necessário separar o dinheiro da empresa e o seu dinheiro de pessoa física. 

Evite retirar dinheiro da empresa para pagar gastos pessoais, afinal, isso pode acabar sendo mal visto pelos sócios ou até pela sua equipe. Além disso, se não há um monitoramento eficaz, isso pode acabar se tornando um hábito e fugir do controle, podendo causar danos financeiros para o caixa da sua empresa. 

6. Gestão de riscos: esteja preparado para a crise

Os riscos financeiros para as empresas são constantes e estão ligados diretamente à toda operação financeira do negócio, inclusive ao seu retorno de investimento. Ou seja, é importante estar preparado.

Por isso, é ele quem vai te ajudar a criar as melhores estratégias, cenários e otimizar os planejamentos com base na sua operação e nas suas possibilidades. 

8. Invista no seu negócio!

E por último, mas não menos importante, acredite e invista no seu negócio. Para manter uma empresa competitiva no mercado, é preciso estimulá-la e aplicar novos investimentos para que a expansão dos negócios seja possível.

Invista em inovação, novas tecnologias, melhorias de gestão e processos, mas sempre com estratégia. Planeje-se e crie cenários possíveis de acordo com a viabilidade da sua empresa para evitar surpresas ruins nos resultados.